segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Oscar 2011

Dentro de uma seleção mediana este ano (ou como em quase todos os anos), havia tanta mais coisa interessante, motivadora e bem realizada para levar o prêmio. Mas aí, os membros da Academia resolvem escolher justo o mais quadrado, o mais simplista, acadêmico, o mais mal dirigido. No fundo, não chega a ser uma grande surpresa porque das mil merdas que a Academia já fez essa é só mais uma dentre tantas. Então, por que se revoltar tanto?

Mas há de se dizer que, tirando o Colin Firth, todos os outros atores foram bem premiados. Já para A Rede Social, restaram os prêmios de montagem, roteiro e trilha sonora, quase como consolações, já que preferiram premiar o medíocre Tom Hooper ao invés de um Fincher maduro.

Mas o melhor de tudo mesmo foi o Kirk Douglas, de bengalinha, fazendo graça, mostrando sua safadeza e descontraindo um pouco aquela maresia.

E, por favor, não vamos ficar aqui falando que a festa foi longa, previsível e demorada porque todo mundo sabe disso, mas ninguém deixa de assistir.

6 comentários:

Matheus Pannebecker disse...

"E, por favor, não vamos ficar aqui falando que a festa foi longa, previsível e demorada porque todo mundo sabe disso, mas ninguém deixa de assistir."

exatamente! todo o santo ano o povo fica incomodando e xingando até não poder mais, mas todo mundo continua assistindo hahaha

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Rafael, foi uma cerimônia fraquinha, né? Apresentadores sem graça, o canto chato de Dion exaltando os que partiram, a patética participação das criancinhas no momento final...Até um Kirk Douglas velho, muito velho, não querendo largar o palco de jeito nenhum, foi constrangedor... Mas os prêmios foram justos. Era mais ou menos isso mesmo... Assisti na TNT (por incrível que pareça, sem o Rubens Ewald Filho - o que aconteceu?), mas dei umas escapadas rápidas na Globo, não aguentando muito tempo a Maria Beltrão e o Wilker.
Abração

Estou com posts recentes. Apareça.

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

Marcos disse...

Olá Rafael,

Sou leitor do Moviola Digital e sou cinéfilo de carteirinha. Eu estou mandando esse email porque estou trabalhando numa empresa que desenvolveu um portal sobre cinema - o Cinema Total (www.cinematotal.com). Um dos atrativos do site é que você cria uma página dentro do site, podendo escrever textos de blog e críticas de filmes. Então, gostaria de sugerir que você também passasse a publicar seus textos no Cinema Total - assim você também atinge o público que acessa o Cinema Total e não conhece o Moviola Digital.

Se você gostar do site, também peço que coloque um link para ele no Moviola Digital, na seção "SITES DE CINEMA".

Se você quiser, me mande um email quando criar sua conta que eu verifico se está tudo ok.

Um abraço,

Marcos
www.cinematotal.com
marcos@cinematotal.com

Wallace Andrioli Guedes disse...

Acho a vitória do Firth justa, na verdade até acho O DISCURSO DO REI um bom filme, bonitinho, emocionante. Mas que será ofuscado pelo excesso de prêmios que ganhou, sem ter merecimento para tal. A REDE SOCIAL deveria ter levado, mas se tivessem optado por TOY STORY 3, CISNE NEGRO, A ORIGEM ou BRAVURA INDÔMITA, o prêmio também estaria em melhores mãos. Uma pena, mais uma vez.

Gustavo H.R. disse...

Foi uma cerimônia longa, previsível e demorada! ;)

Rafael Carvalho disse...

Não é, Matheus? Acho que a gente não pode nunca superestimar a premiação (já temos motivos demais pra não fazermos isso), mas também não precisa cuspir no prato que comeu. rsrs

Ah Antonio, a cerimônia, no geral, foi chatinha, mas nem tanto. Porém o Kirk Douglas foi a cereja do bolo, espirituosíssimo e impagável. Um dos melhores momentos pra mim.

Marcos, darei uma passada no Cinema Total, sim. Obrigado pelo convite.

Wallace, o Firth não está mal, a questão é que ele esteve melhor em Direito de Amar. Já o Jeff Bridges devia ter ganho era este ano porque ele tá melhor aqui do que em Coração Louco. O Discurso do Rei é bonitinho, mas todo sem sal. Vai ser esquecido logo, logo. O pior foi o Fincher ter amadurecido como cineasta e mesmo assim ter perdido prêmios. Essa é uma vergonha.

Sim, Gustavo, mas todo mundo já sabia disso, né!