sexta-feira, 9 de maio de 2008

Filme pródigo

O Orfanato (El Orfanato, México/Espanha, 2007)
Dir: Juan Antonio Bayona


Se o filme de suspense/terror vem sofrendo com o baixo nível das produções atuais, principalmente a norte-americana, é preciso que outras o façam melhor. O Japão é um celeiro interessante, mas parece que o México está entrando nessa também. O Orfanato possui todos os elementos do gênero, mas sua história tem tanta sustentabilidade, tanta razão de ser, que se eleva em meio à produção recente, principalmente porque o fator humano nunca deixa de estar presente.

A direção segura de Juan Bayona é outro ponto a favor do filme, mas como a obra foi produzida por Guillermo Del Toro (do ótimo O Labirinto do Fauno e que anos antes fez A Espinha do Diabo, tematicamente parecido com este aqui), não se sabe o quanto isso possa ter interferido no projeto.

Belissimamente interpretada por Belén Rueda, Laura pretende fazer de um antigo casarão um lugar para cuidar e acolher crianças que possuem necessidades especiais. Outrora o local era um orfanato onde a protagonista foi criada, daí a vontade de fazer o mesmo para outras crianças que precisam. Mas o estranho comportamento de seu filho adotivo (portador do vírus da Aids), que parece se comunicar com amigos imaginários, vai culminar com o misterioso desaparecimento do garoto. Começa então uma busca que levará Laura além dos limites do mundo real.

E como não podia faltar, há momentos de gelar a espinha. A visita da médium à casa é algo espantoso, não pelo que vemos, mas por aquilo que imaginamos que ela esteja vendo e sentindo. Outra cena, já nos momentos finais, mostra o resultado assustador da brincadeira que a protagonista usa para entrar em contato com o mundo dos espíritos. O desfecho disso tudo é outro ponto a favor do filme; só peca ao explicar didaticamente, através dos incansáveis flashbacks, todos os pontos da trama até o seu desfecho.

De qualquer forma, é um filme louvável por renovar um gênero que tem sofrido muito das pernas ultimamente. O fato de ser uma produção de primeira linha vinda fora dos limites estadunidenses só reforça a necessidade de mais filmes assim. Com certeza, esse é um filme pródigo.

6 comentários:

Gustavo H.R. disse...

Concordo com suas colocações. Enquanto Hollywood nos brinda com troços do calibre de O OLHO DO MAL para tentar nos assustar, outros países nos contemplam com obras de qualidade sólida como O ORFANATO.
Talento é essencial, assim como a disposição em criar algo de qualidade.

Cumps.

Rodrigo Fernandes disse...

Aidna não o assisti, ma saprece ter o mesmo clima do tbm excelente "labirinto do fauno",mas com uns toques de suspense, medo, enfim... estoua nsioso para ve-lo e comc erteza é um tapa na cara de Hollywood que ainda insiste em lançar filmes mediocres, como "uma chamada perdida" e "o olho do mal"...
abraços!!!

Rafael Carvalho disse...

Gustavo e Rodrigo, Hollywood realmente precisa acordar dessa mesmice nas produções de filmes de suspense/terror. Enquanto isso, pelo menos podemos encontrar bons projetos em vindos de outros países.

Mas galera, esse ano tem filme novo do George Romero chegando. Pelo jeito que as coisas andam, espero muito que venha com fôlego, o público desses filmes precisa. Alguém aí já viu o espanhol [REC]? Outra promessa, assim como O Nevoeiro, dirigido pelo Frank Darabont e adaptado de Stephen King. Tomara que esse ano as coisas mudem.

Wallace Andrioli Guedes disse...

Quero muito assistir O Orfanato, quando esteve em cartaz aqui na minha cidade acabei bobeando e não assisti ...
Cara, postei lá no blog uma lista de filmes subestimados, e passei essa corrente para vc ... é a sua vez de fazer sua lista de 5 filmes subestimados.
Abraços.

Johnny Strangelove disse...

Assim, vou ser sincero ... se não fosse a interpretação de Belen Rueda e a competente direção ... eu poderia jogar esse filme no lixo ... é um filme onde pode se dizer, já vi isso em outro filme e vai por ai e pior é no final onde fazem uma reprise de fauno, foi onde mais doeu de ver ...

e nem vá com muita sede para REC por que também é ruim demais

Rafael Carvalho disse...

Valeu Wallace pela corrente. Irei postar sim minha lista de filmes subestimados!

Johnny, acho que não havia visto uma opinião tão negativa sobre o filme, mas tudo bem, não se pode agradar a todos. Mas ainda não consigo pensar nesse filme como mais uma produção do gênero. Existem momentos sublimes do mais puro terror.