segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Filmes de Janeiro

Eu gostaria de escrever sobre muito mais filmes do que eu consigo, mas o tempo tem sido carrasco. Passarei, então, a listar mensalmente os filmes vistos, a fim de dar uma visão geral ao que tem passado pelos meus olhos (e olhares). Em janeiro:


1. Contatos de 4º Grau (Olatunde Osunsanmi, EUA, 2009) **

2. Planeta 51 (Jorge Blanco, Javier Abad e Marcos Martinez, EUA, 2009) ***

3. Hanami – Cerejeiras em Flor (Doris Dörrie, Alemanha/França, 2008) ***½

4. Lula, O Filho do Brasil (Fábio Barreto, Brasil, 2009) **½

5. 2012 (Roland Emmerich, EUA, 2009) *½

6. Imitação da Vida (Douglas Sirk, EUA, 1959) ****

7. As Testemunhas (André Téchiné, França, 2007) ****

8. Fados (Carlos Saura, Espanha/Portugal, 2007) **½

9. Juventude Desenfreada (Nagisa Oshima, Japão, 1960) ***½

10. O Guerreiro Genghis Khan (Sergei Brodov, Cazaquistão/Mongólia/Rússia/ Alemanha, 2007) **

11. Tá Chovendo Hambúrguer (Phil Lord e Chris Miller, EUA, 2009) **

12. Divã (José Alvarenga Jr., Brasil, 2009) **½

13. Eu Te Amo, Cara (John Hamburg, EUA, 2009) ***

14. Império dos Sentidos (Nagisa Oshima, Japão, 1976) ***½

15. O Segredo do Grão (Abdel Kechiche, França, 2007) ***½

16. Garota Infernal (Karyn Kusama, EUA, 2009) *

17. Sociedade dos Poetas Mortos (Peter Weir, EUA, 1989) ***

18. Fando e Lis (Alejandro Jodorowsky, México, 1968) ****

19. A Liberdade é Azul (Krzysztof Kieslowski, França/Polônia/Suiça, 1993) ****½

20. A Igualdade é Branca (Krzysztof Kieslowski, França/Polônia/Suiça, 1994) ****

21. A Fraternidade é Vermelha (Krzysztof Kieslowski, França/Polônia/Suiça, 1994) ****

22. Coração Vagabundo (Fernando Grostein Andrade, Brasil, 2008) ***

23. Curtindo a Vida Adoidado (John Hughes, EUA, 1986) ****½

24. Contos Proibidos do Marquês de Sade (Philip Kaufman, EUA/Inglaterra/Alemanha, 2000) ****

25. Profissão: Repórter (Michelangelo Antonioni, EUA/Itália/França, 1975) ****½

26. Se Nada Mais Der Certo (José Eduardo Belmonte, Brasil, 2008) ****

27. O Fantástico Sr. Raposo (Wes Anderson, EUA/Reino Unido, 2009) ****

28. Amor Sem Escalas (Jason Reitman, EUA, 2009) **½


Revisões:

29. O Poderoso Chefão (Francis Ford Coppola, EUA, 1972) *****

30. O Poderoso Chefão – Parte II (Francis Ford Coppola, EUA, 1974) *****

31. O Enforcamento (Nagisa Oshima, Japão, 1968) ****½


8 comentários:

Elizio disse...

Gostei da ídéia de listar os filmes. Alguns não passam batido e além de tudo, seu mundo cinéfilo é compartilhado. Mas espero que não pare de escrever os textos sobre so filmes. O blog perderia muito com isso.

Wallace Andrioli Guedes disse...

Também encerrei janeiro com 28 filmes... bela lista a sua. Destaque para a Trilogia das Cores, que eu amo. E também acho A LIBERDADE É AZUL o melhor dos três.

Cristiano Contreiras disse...

Tão sensível, A Liberdade é azul...

Rafael Carvalho disse...

Não se preocupe, caro Elizio, os textos não irão sumir do blog, muito pelo contrário, tentarei escrever mais este ano. Não vou prometer, mas vou tentar. É bom compartilhar o mundo cinéfilo da gente.

Conincidência Wallace, tomara que todos os meses sejam assim. E a Trilogia das Cores eu devia ter visto há mais tempo, né! Mas pelo menos consegui assistir em sequência. Cada vez que penso em A Liberdade é Azulo acho que amo mais o filme.

Cristiano, o filme é sensibilidade à tona. Me fez chorar nos primeiros minutos. Grande Kieslowski.

Elizio disse...

AH, eu tenho dois comentários... "curttindo a vida adoidado" ( esse você até já sabe). Bem que você poderia fazer um texto sobre filmes de sessão da tarde não visto. O que acha?

Outro... è comentando sobre segredo do Grão. Excelente filme!!!!! Sabe que tu me instigou esse: " Se nada mais der certo". Tem um torrent dele aí?

Rafael Carvalho disse...

Elizio, não! Já basta a cobrança e a cara de surpresa, indignação e descrédito que eu recebo sempre que eu falo que não tinha visto o filme antes. Pensei meso em fazer um texto, mas agora acho que vai ficar meio complicado.

Ótimo filme O Segredo do Grão, mas não chega a tanto. O final é sensacional, e triste.

E que bom que lhe deu vontade de ver Se Nada Mais Der Certo, tipo de filme que o Brasil precisa se arriscar mais em fazer. O torrent tá em seu email.

Gustavo H.R. disse...

Legal, mais um pro time anti-2012! ;-)

Rafael Carvalho disse...

Ah, com certeza Gustavo. Demorei bastante para ver, e não me arrependi. Podia passar o ano sem esse numa boa.